Pimenta Rosa

spicy and girlie

19 de November de 2010

Gente estranha, ilustrado.

Porque um print de e-mail e duas descrições de situações valem mais do que mil reclamações minhas:

Mês passado:

E-mail doido

Semana passada:

7h e tantas da manhã, eu verde de sono no ônibus indo pra faculdade, sem um pingo de maquiagem na cara e, como não ia ter atendimento na clínica e ia poder voltar pra casa antes do estágio, de calça jeans e moletom.

Óculos, e não lentes. Tênis velhos, e não saltos.

E sono. Muito sono. Procurando qualquer aplicativo no celular que me impedisse de cair de cara naquele chão sujo, passar o ponto da faculdade e seguir rodando até o Jabaquara.

- Hum, desculpe a intromissão, mas… o seu esmalte é da cor da sua bolsa?

Levantei os olhos do Snake Xenzia (clássico!) confusa pra me deparar com um nerd de óculos com lentes sem armação e gel demais no cabelo.

- Ãhn?

- O seu esmalte, é da mesma cor da sua bolsa, né?

Olhei do Tokyo, da Risqué, pra minha bolsa da Hello Kitty azul marinho.

- Hum… sei lá. O esmalte acho que é meio verde.

- Tem certeza?! Olha, eu sei que as mulheres entendem mais disso, que a gente acha que é só rosa e que na verdade tem uns 15 tipos da cor, mas não sei não, hein, parece ser azul também.

- …é, talvez, não sei.

Baixei os olhos de novo pro Snake Xenzia. A cobrinha tinha dado com a cara na parede e eu tive que começar de novo.

- Você tá indo pra faculdade?

Ergui os olhos de novo, com um suspiro mal humorado.

- Aham.

- Ah, tá, eu tô indo pro trabalho. Espero que eu não esteja sendo indiscreto, viu!

- Aham.

Cobrinha, coma as bolinhas. Comas as bolinhas! Coma as bo…

- Dá pra ver que você tem gatos, né?

Arregalei meus olhos e minhas olheiras evidentes pra ele.

- Quê?!?

- Pela sua mão! Tem uns arranhões nela. Você tem gatos, certo?

Olhei, ainda assustada, pras costas da minha mão esquerda, com marcas evidentes de um fim de semana produtivo com o Floquinho.

- Ah, sim. Eu tenho.

- Desculpa se eu estiver sendo indiscreto, é que eu sou gerente comercial, sabe, e nós, da área comercial, sempre prestamos atenção aos detalhes pra poder puxar conversa com alguém.

Inspirei com raiva, apertando o celular na mão direita.

- Pois é. E nós da psicologia sempre usamos tudo que a pessoa diz pra poder analisá-la. – Eu disse, apertando os olhos de exasperação.

Ele deu um sorriso sem graça e virou sem nariz adunco um pouco pra frente.

Voltei a atenção pra porcaria do jogo da cobra do celular, mas por dois pontos de ônibus ainda vi, pelo rabo de olho, a cara de cachorro pidão dele olhando pra mim, animado pra voltar a conversar.

Repassei, mentalmente, a minha imagem naquela porcaria de manhã de sexta-feira. Moletom, frizz, olheiras, vermelhidão ao redor do nariz, óculos e tênis. E minha melhor cara de poucos amigos. Qualquer um que achasse aquele conjunto minimamente convidativo pra esse tipo de papo furado realmente devia ser doido.

E, finalmente, há dois dias atrás:

O restaurante perto do estágio era o meu preferido. Os sucos são um tanto quanto superfaturados, mas ele nunca fica irritantemente cheio. O quibe é uma delícia, a limonada é decididamente a melhor que já tomei em São Paulo (e na vida!) e o pudim de leite condensado é de outro mundo. Com dez carimbinhos no cartão de fidelidade, a gente ganha um almoço de graça e tals.

O cara que pesa os pratos é um velhinho simpático, de cabelos brancos e sorriso bondoso pra todos que vão ali pesar os pratos. Ou assim eu pensava.

Se alguém sorri pra você, você acaba sorrindo de volta, certo?

Sorri por vários dias, dizendo um boa tarde enquanto esperava a minha comanda.

O velhinho simpático, devagar, começou a me deixar constrangida, pois ao invés de sorrir simpático, começou a olhar de um jeito esquisito por tempo demais.

Continuei achando que esse jeito meio babão era com todo mundo, mas o “Boa tarde” da Jéssica, minha amiga de faculdade e colega de estágio, sempre era mais formal e contido.

Todas as vezes que eu ia pesar a comida, acabava voltando pra mesa com um pouco de vergonha. Alheia ou desse olhar esquisito. Cheguei a notar ele olhando pra mim enquanto eu comia, uma vez. Achei que estava viajando e exagerando, como eu sempre faço.

Da última vez que fomos almoçar lá, ele estava nos esperando na saída.

- Fê? Eu queria falar com você, me liga. – Disse ele sorrindo, enquanto me entregava um cartão com o nome e celular dele.

Meu cérebro deu um pequeno curto em associar aquela boca véia e murcha de uma pessoa com idade pra ser meu avô e pra quem eu nunca tinha dito sequer meu nome me chamando pelo meu apelido.

- Falar?! Falar do quê?!

- Me liga que a gente conversa. – Ele disse sorrindo, enquanto saía e voltava para trás da balança.

Eu segurei aquele pedaço de papel com nojo e olhei incrédula pra cara da Jéssica, do meu lado durante o tempo todo, que me olhava mais abismada ainda.

“Fê, me liga”

Blerg, meu estômago embrulhava. Minha chefe e minhas amigas morreram de rir, minha mãe quase não acreditou,  meu namorado até agora não soube como reagir (na dúvida, ele ri muito) e eu achei que a própria Jéssica reagiu como se tivesse sido com ela.

Nunca mais voltei naquela bosta de restaurante com aquele velho nojento.

Eu não sei porque faço psicologia: eu odeio as pessoas.

163 Comments on Gente estranha, ilustrado.

  1. avatar
    Gabriela
    December 3, 2010 at 5:55 am (8 years ago)

    é a primeira ve que venho aqui e nao ia comentar, dificilmente faço isso nos blogs que frequento, mas tenho que compartilhar com vc uma coisa. Eu tbm odeio as pessoas. Eu sei, é horrivel, mas eu sempre achei que vivia no mundo errado, nao sei, vc tbm já teve esse tipo de pensamento??

    bjss

    Reply
  2. avatar
    liíh
    December 4, 2010 at 5:06 pm (8 years ago)

    @.@ medo
    Fe a Dream Matte Mousse Maybelline que você usa fica do tom da sua pele mesmo?
    ou fica um pouco mais clara, mais escura….?
    Bjoos³

    Ficava mto clara, eu até dei pra uma amiga!

    Reply
  3. avatar
    Yasmin
    December 5, 2010 at 6:26 pm (8 years ago)

    some não, fefeh!!!
    saudade dos seus posts… são os melhores!
    espero que tenha dado tudo certo na facul por aí!!

    beijos ;*

    Reply
  4. avatar
    Rachel
    December 6, 2010 at 6:24 am (8 years ago)

    Já conhece http://www.iloveshopping.com.br! Eu amo compras assim como você. Esse blog de tendências e os preços da loja virtual são simplesmente maravilhosos!!!

    Reply
  5. avatar
    Gisele Souza Neres
    December 7, 2010 at 9:18 am (8 years ago)

    Então, já tinha entrado antes no site e dado ua rápida olhadela, mas nunca me prendi muito. Depois deste post de eu tenho obrigação moral de te seguir por que seu post, além de engraçado, é muito parecido com o que penso e com situações com as quais convivo.

    Eu sou formada em Relações Públicas. Não sei o que pensei pra seguir cursando faculdade de Comunicação Social. Eu devia ter desistido do curso as duas vezes em que tranquei no último ano, mas como disse minha irmã ao menos se eu for presa tenho cela(é com s ou c? deu branco!) especial.

    Pra terminar minha “diversão” sou secretária numa empresa de economia mista, que é a mesma coisa que pública, e lido diariamente com pelo menos 40 pessoas, em sua maioria, tapadas virtuais, informáticas e intelectuais que me levam a surtos de ódio e desejo por chocolate. Aí eu fico tentada a burlar minha dieta… Assim como você eu odeio pessoas! Devia ter feito veterinária.

    Reclamações a parte (outra coisa em comum), adorei o post e pode reclamar a vontade. Você tem todo direito.

    Reply
  6. avatar
    Agislânia
    December 7, 2010 at 2:39 pm (8 years ago)

    Eita! o.0
    Só não ri muito pq me identifiquei totalmente… é bem por aí comigo viu, quase não me surpreendo mais com essa tipo de coisa, mas sempre tem situações que superam qualquer outra =P
    Pelo menos eu nunca dei atenção à minha vontade de fazer psicologia, heheh!

    Reply
  7. avatar
    carol
    December 9, 2010 at 8:41 am (8 years ago)

    iuahauihauiahauihauiahauihaiuahuahiauha
    Lembrei de um colega de faculdade que já arranjou duas namoradas no ônibus. E não, ele não é gatinho.

    Reply
  8. avatar
    saru
    March 27, 2011 at 2:57 pm (8 years ago)

    nhaa… comecei agora a ler seu blog mas vc nao escreveu mais =[ … mas esse eu adorei… bjinhu

    Reply
  9. avatar
    Paulinha
    April 18, 2011 at 10:34 am (8 years ago)

    Hahahahhahahahha…. quanto nojo, credo!
    Pelo menos vc não recebeu um email de alguém dizendo “estou vendo vc cutucar a unha do mindinho direito”! ahahahha… sempre pode ser pior… sempre pode ter um psicótico mais estranho por aí! Hahahah….

    Reply
  10. avatar
    Julia
    June 28, 2011 at 8:08 am (8 years ago)

    hahahahah sinto muito!
    mas é um saco isso, toda vez que viajo é assim… a pessoa do lado sempre querendo puxar assunto. MESMO que eu coloque meu fone de ouvido, fique de cara feia e fngindo que to lendo. ¬¬ SOFREMOS. também odeio pessoas kkkkkkkkkkkkkkkk

    Reply
  11. avatar
    Julia
    June 28, 2011 at 8:13 am (8 years ago)

    aaah e lembrei do dia da minha prova de trânsito do detran, que o examinador ficou querendo ser meu bff! e nem pude ser antipática, porque precisava passar haha

    Reply
  12. avatar
    Licia
    September 10, 2011 at 8:16 am (7 years ago)

    kkk. To conhecendo seu blog hj, e to amando.
    E sabe?
    Isso sempre acontece comigo..é pessimo. mesmo sendo casada, e as pessoas sabendo disso, sempre tem um engraçadinho, ou melhor, sem graça ne?
    kkk
    dia desses um que vende beiju na rodoviaria onde eu pego onibus todo dia me add no orkut..aceitei por educação- pegou meus n de celular e mandou uma msg de amor pra mim..kkk
    afão

    aaa, faço psicologia tb…amorrrrrr, só isso
    bjuu

    Reply

1Pingbacks & Trackbacks on Gente estranha, ilustrado.

Leave a reply