Pimenta Rosa

spicy and girlie

Archive of ‘Look do Dia’ category

8 de January de 2013

O vestido dark floral da Farm

Eu nunca tive o costume de comprar roupas caras.

Em parte, porque quando eu era adolescente eu era bem dura. Daí, acabei mudando pra São Paulo, onde contamos com a maravilhosa tríade Luigi Bertolli-C&A-Renner, que torna super possível ter roupas lindas sem pagar uma nota.

As exceções pra abrir mais a carteira costumam ser algumas coisas da Farm e da Maria Filó, duas ~grifes~ que ganharam o meu coração.

As duas têm a mesma proposta garota carioca, suingue sangue bom de ser, o que está super longe da minha realidade, hahaha! Trocando em miúdos, não sou magrinha, malhada e bronzeada. Então, de 50 peças que eu gosto, apenas 5 realmente vestem bem no meu corpo e umas 2 tem o preços que eu realmente “gosto” de pagar.

A verdade é que as duas marcas fazem muito shortinho/vestido/saia/batas não tão acinturadas quanto eu gostaria pra quem, ao menos, é bem magrinha e tem perna fina. Além disso, imagino que a ~brand persona~ deles pode abusar de mini comprimentos diariamente, e nada disso aí faz parte da minha vida. Se eu, com esses coxão, saio com uma saia muito curta e muito justa, acho que me acham numa caçamba em só deus sabe que estado.

Reclamações à parte, eis aí finalmente um vestido da Farm que me vestiu bem, não foi caro e eu amei!

DSC_0294

DSC_0300

DSC_0286

DSC_0288

DSC_0291

DSC_0292

DSC_0302

DSC_0306

O dark floral é uma tendência que me agradou, porque algumas estampas parecem muito acesas pra mim, mas essa eu achei romântica e alegre bem na medida.

O que eu mais amo nele são essas fendas laterais e o decote império que ele tem. É esse o nome, né? Tá certo, esse vestido tem esse decote mesmo, né? Hahaha

Tipo, “cortaram” pedaços do vestido num lugar que deixa ele muito fresquinho e não pulam gordurinhas loucas. O único “defeito” é que ele é bem decotado lateralmente, na parte do peito mesmo, então use um sutiã estratégico ou passe um dia preocupada. #realidades

A bolsa é uma da Adolfo Dominguez que eu gosto muito, levinha de tudo e com alça dupla, e as sapatilhas são lá da Lina que eu ganhei de aniversário da minha madrinha no ano passado, bem confortáveis.

Ceis me desculpem se não sou muito versada no look do dia e saio com essas expressões maravilhosas que exalam naturalidade, mas quando a gente tira foto na rua, as pessoas ficam um pouco esquisitas. Passam bem devagarzinho do nosso lado fingindo que tão vendo algo no iPhone, espiam da guarita do porteiro, falam super alto atrás de vocês. Enfim, é um momento socialmente tenso para todos, ao que parece, hahahaha.

EDIT

Comprei o vestido há uns dois meses, acho, e foi na loja física. Na virtual, não achei ele pra vender, mas têm esse, esse, esse e esse que “têm a mesma proposta”, pra quem se interessar!

7 de November de 2012

Higienópolis

Higienópolis é um dos bairros que mais gosto em São Paulo.

Muitas vezes, vou pro trabalho à pé, e acabo passando por ele. É um bairro bem bonito e tradicional em SP, cheio de prédios e casarões com uma arquitetura antiga muito bonita, influência dos imigrantes britânicos, alemães e norte-americanos que povoaram a região depois que o Hospital Samaritano foi fundado. Por isso, tudo tem um ar meio antigo e chique nas ruas daqui, especialmente na Avenida Higienópolis.

Aqui tem duas coisas que eu adoro em extrema abundância: cachorros e judeus, hahaha. É sério, é um bairro judaico bem tradicional, inclusive a maior sinagoga de SP fica aqui, e ela é realmente lindíssima, muito imponente. Foi uma pena não ter fotografado no dia em que tirei as fotos, mas não cheguei a ir até lá.

A única desvantagens é que é realmente muito importante que você fique atento onde pisa quando anda por aqui, porque, apesar de a maioria dos donos serem educados e recolherem o cocô de seus cachorros, ainda sobram muitos por aí pra surpreenderem os desavisados.

Tem também muitos restaurantes legais por aqui, mas confesso que não fui na grande maioria que tenho vontade. Alguns bistrozinhos ficam meio escondidos em ruelas que a gente só lembra quando passa em frente, e nem sempre pego esses caminhos.

Esse, particularmente, tem um brownie muito bom! Vivo ensaiando pra experimentar a massa com espinafre, mas nunca me lembro o dia em que servem, hahahah.

O Shopping Higienópolis também é um lugar gostoso de conhecer quando você visitar SP. É um dos mais bonitos e tem uma cúpula bem legal que permite bastante luz natural. Não chega a ser tão iluminado quanto o JK nesse sentido, mas já é uma coisa que eu gosto muito, porque ficar em iluminação artificial de shopping me dá depressão, haha #dramas.

Gosto muito das lojas que tem por lá, como a subestimada Adolfo Dominguez, que tem bolsas lindas; ótimas unidades da Hering e Maria Filó e uma Saraiva interessante, mas que bem podia ter uma Renner, uma Zara e um Burger King também. Além disso, não entendo pq a Longchamp não abre uma loja lá, já que parece que todas as pessoas que compram  uma bolsa da marca vão lá usar a bendita, hahahah.

Também tem umas coisas interessantes, como produtos e comidinhas pra comemorar feriados judaicos e tal, que eu pessoalmente acho bem interessante. É super comum encontrar indicações de que tal doce ou tal comida é kosher.

Apesar de ter muita gente com bolsas de marca e tal,  a região aqui não é um lugar onde você se sinta mal, sabe? Todo mundo é mais desencanado, eu acho que rola uma elegância sutil.

Ah, a decoração de Natal também é mega fofa e, à noite, com as luzes acesas, fica ainda mais linda. Eu gostaria muito de tirar fotos de várias decorações de Natal aqui de SP e postar aqui, vejamos se consigo.

 Eeeeee, temos ainda um pequeno, tímido, look do dia, hahaha!

Bom gente, ganhamos e perdemos. Acho que a vitória foi que não estou a tia Marlene do biscoito nessa foto aaaand as coxa grossa tão menos grossa também, hahaha. Ao menos na aparência, porque na minha calça 40 elas ainda estão roliças como deus quis.

Pena que minha cara saiu um cu, parece que estou canastramente paquerando todas vocês. Desculpem pelo constrangimento, hahahahaha.

Enfim: creepy, porém, visualmente um pouco mais magra, venho-lhes (?) mostrar também um look que não tem absolutamente nada demais. Calça da Luigi Bertolli, que consegue fazer calças lindas, que vestem muito bem e que baixinhas de 1,59m não precisam fazer a barra por R$79,00, um pseudo-cardigã da Folic (acho) que eu nunca uso e é bem bonito. Ele tem um corte bem louco, mas o que eu mais gosto é de usar ele arregaçadinho assim.

Aqui tem um detalhe dele na frente, ele é meio dobradinho…

Agora, esta blusa, ESTA BLUSA, MINHAS SENHORAS, EU PRECISO CONTAR. Essa blusa é a blusa mais CAGADA que eu tinha no guarda-roupa. Não só ela ficava subindo, como a renda descosturou de dois lados, e aí esta porcaria ainda ficou manchada pela blusa rosa.

Bom, tá bom, essa última parte não é culpa dela, mas enfim, eu cheguei em casa, tirei essa bosta e taquei no chão. Quando muito, ela vai ser promovida a um pano de tirar pó. Nem vi a marca dessa porcaria e não lembro onde comprei pra prevení-las de cometerem o mesmo erro.

E a minha peça preferida: minha sapatilha da Ana Capri! Eu ganhei duas sapatilhas dessa marca de aniversário e fiquei apaixonada! São muito confortáveis e têm preço de sapatilha, e não de três parcelas de um iPhone, gente. Eu nem ia comprar nenhuma depois dessa fartura de aniversário, mas não resisti à essa estampa étnica. É muito difícil eu comprar sapatilha estampada, sempre procuro as mais básicas, mas essa daí foi paixão mesmo.

E é isso, gente. Estou fazendo praticamente um post por dia, não mereço uma estrelinha dourada no caderno? hahahah