Pimenta Rosa

spicy and girlie

Archive of ‘Crepúsculo’ category

27 de November de 2012

Resenha: Amanhecer – Parte 2

* SPOILER ALERT *

Pois é… acabou!

Quatro livros e cinco filmes depois, que dizer do final da Saga Crepúsculo?

Bom, primeiro, imagino que quem seja fã dos filmes e leia meu blog há um tempinho, deve ter percebido que não fiz resenha de Amanhecer – Paret 1. Não fiz porque odiei o filme quando assisti. O diretor tinha mudado (Bill Condon) e achei que, sei lá, tinham umas coisas muito dramáticas, desnecessárias, forçadas. Sei lá, por algum motivo, meu santo não bateu quando vi no cinema; mas, muitos meses depois, comprei o DVD (já tinha os outros filmes, e nada mais irritante do que uma coleção incompleta…) e acabei até que gostando. Nada como Lua Nova, que é o meu grande favorito, mas ok.

Amanhecer – Parte 2… olha. Eu realmente amei. O filme é sobre a metade boa do último livro, basicamente quando tudo de mais emocionante começa a acontecer.

E eu sinto que o último filme da Saga foi um presente pra quem chegou até aqui, sabe? E eu vou dizer porque.

A primeira coisa que eu queria ver, era Bella como newborn. Fisicamente, fizeram um grande milagre nela. Não que a Kristen estivesse feia nos outros, mas apenas mal valorizada. Agora, usaram os cílios postiços que ela sempre pediu, o cabelo estava maravilhoso (tanto cor quanto o estilo mesmo, eta aplique maravilhoso), as lentes douradas; enfim, ela estava… elegante. Que é um adjetivo que eu nunca usaria pra descrever a antiga Bella.

E a mudança não foi só física. Como vampira, Bella parece realmente ter se encontrado, o que é uma mudança também sobre a “mensagem” do filme.

Crepúsculo sempre me incomodou no sentido de eu não ter conseguido achar uma mensagem, uma moral. Qual seria? Seja absurdamente insegura mesmo seu namorado dizendo que te ama? Amanhecer – Parte 2 parece finalmente trazer algo pra se pensar ao invés de deixar o filme apenas na categoria guilty pleasure: o amadurecimento.

O destino dela parece não ser apenas em se apaixonar perdidamente por um cara, mas também sofrer a transformação definitiva, que faria com que ela se encontrasse, e isso é uma coisa que eu achei inspiradora.

De vítima e atraso de vida, da mocinha que nunca conseguia provar o seu valor, ela finalmente mostra que virou uma personagem confiante e forte. E é exatamente pelo fato de que ela deixou de ser a personagem central da saga. Depois que Renesmee nasce, e até mesmo já durante a sua gravidez, o tom do filme muda, e dá pra sentir que algo finalmente evoluiu da história repetitiva do casalzinho adolescente do primeiro filme.

Não só Bella, mas personagens como Jacob e Edward também finalmente ganham os finais que mereceram.

Eu confesso que achava muito irritante o fato de que a Bella não ficaria com Jacob, e depois do segundo filme, eu peguei uma grande birra do casal principal. Parecia que a Bella tinha se agarrado ao namorado platônico e imaginário que todas desejamos com, sei lá, 15 anos, mas que, no caso dela, existia. O Jacob sempre significou pra mim the real deal, já que mesmo sendo um dos personagens mais jovens do filme, ele parecia realmente o mais adulto.

O fato de ele finalmente ganhar alguma atenção nessa vida e sofrer o esperado imprinting foi um belo de um alívio. Minha única reclamação é ele ter desfilado um físico perfeito por 5 filmes e não ter uma cena decente de amasso, hahaha!

Apesar de o diretor ser o mesmo do filme anterior, esse me pareceu mais “bem contado”, mas talvez sejam os louros da história mesmo.

Como a vida humana de Bella ficou pra trás, não vemos mais seus amigos do colégio (aliás, desde o começo de Amanhecer – Parte 1, pra quem notou), e nem qualquer pessoa que seja 100% humana, com exceção de seu pai e de Sue, a namorada dele. Engraçado como a mãe sempre foi mais distante, mas o vínculo com o pai não conseguiu ser cortado, né? Isso me lembrou muito uma observação que um professor fez na faculdade sobre os filmes de Walt Disney, onde os lares eram sempre desfeitos por causa da morte do pai, nos filmes mais antigos, como em Cinderela e Branca de Neve. A aventura central do personagem era sempre se encontrar e amadurecer, e ele(a) coincidentemente fazia isso ao encontrar o amor.

Como nos outros filmes, eu achei que muita coisa nesse refletia os sentimentos da Bella. Em Crepúsculo, chove muito, as músicas são bastante melancólicas, mas com fundinho romântico. Já em Lua Nova, o filme é mais escuro, em todos os sentidos, e dá pra sentir uma tristeza bem crua mesmo. As músicas são deprimentes e a protagonista fica mais inerte do que nunca.

No filme final, a gente também sente uma mudança nisso tudo. Praticamente não chove, o tempo não é mais maciçamente cinzento e existem muitas nuances de dourado. A sensação meio emo de Crepúsculo definitivamente passou longe de Amanhecer – Parte 2. Em resumo, tem muito mais esperança e alegria, do jeito da Bella, que, não podemos negar, sempre foi meio emo mesmo.

E apenas abro um parênteses pra um dos vampiros que foram convocados para a batalha: Garrett!

Ô gente, esqueçam os teams Jacob e Edward, perdemos tempo discutindo à toa! Lee Pace ficou maravihoso como um vampiro rebelde, mas lovable. Dá pra acreditar que ele era o carinha de Pushing Daisies?! Super evolução! :O

Em relação à batalha, ela é simplesmente a melhor parte do filme, e a surpresa que prepararam em relação a ela foi incrível! Com certeza, só as cenas da guerra já valeram à pena o ingresso.

Quanto ao casal principal, bem.. A verdade é que, uma vez que a Bella virou vampira, parece que as coisas finalmente começaram a se encaixar, e o amor deles passou a parecer não mais bobo e infantil, mas apenas… um amor!

Em resumo, achei animador saber que a história adolescente, que mesmo eu que sou fã achava chatinha (tenho 25, né gente, quem sabe aos 12 não teria super me identificado, haha), amadurece e acaba de um jeito bem legal, nos inspirando não só a sermos menininhas inseguras, mas a nos tornarmos mulheres.

:)

E vocês, o que acharam?

 

 

5 de October de 2012

Bella’s ring

Cuidado com spoilers!

Esse é um post meio adolescente. Ok, bem adolescente.

Não sei quem ainda tem a saga Crepúsculo como guilty pleasure, mas ano passado, quando eu assisti Eclipse e vi o anel de noivado da Bella, eu confesso que fiquei muito interessada. A princípio, achei um pouco sem noção terem escolhido um modelo tão pouco convencional, sem aquele diamante enorme que os americanos tanto gostam, e mesmo tendo achado que talvez não fosse bem o meu estilo, fiquei intrigada pensando nele.

Daí, logo depois a Dryzun fez uma coleção de jóias inspirada em Amanhecer e, entre os pingentes com o brasão dos Cullen e da tribo Quileute, simplesmente não pude ignorar a versão que fizeram do anel da Bella. Era maravilhoso.

Nem sei dizer quantas vezes eu namorei ele na vitrine no shopping, mas sempre pensava que era muito caro, que devia ficar muito grande no dedo, que não costumo usar anéis prateados, enfim. Arranjei várias desculpas, mas o preço era sempre a principal, hahaha!

Um ano depois de ver o filme, resolvi entrar numa loja e finalmente experimentei o bendito, e pra minha tristeza ele ficou muito lindo. Finalmente eu também tinha dinheiro, e acabei cedendo.

Ele é muito delicado.

Achei que seria um anel muito espalhafatoso, pra ocasiões especiais, mas não resisti e estou usando todos os dias. Na mão que ele fica, não coloco nenhum outro anel ou pulseira, gosto que ele fique sozinho.

Ele um pouco menor que o do filme, na minha opinião, e é de prata cravejado com 88 pequenos diamantes.

Não achei nem um pouco barato, mas confesso que jóias são um investimento que eu acho que vale muito a pena me programar pra conseguir ter, ainda mais uma na qual eu pensei durante um ano inteiro!

Como na loja não tinha o meu número (e eu não queria esperar 10 dias pra mandarem ajustar), acabei comprando pelo site, que tem um atendimento impecável. Como os Correios estavam em greve, me avisaram que eles mesmo fariam a entrega, e o anel chegou em um dia.

A única coisa que não gostei é que esse pessoal da Dryzun é um pouco confuso em relação ao preço. Na loja do shopping, me falaram um preço acima do que estava na loja virtual. Daí, agora que fui pegar o link pra colocar aqui, está o mesmo preço da loja física, mais caro! Fora que, no lançamento, o preço parece que era outro, bem mais barato… Enfim, achei uma confusão, mas pra quem se interessar, o link do anel está aqui. Mas paguei uns R$200,00 a menos do que está agora

Em resumo, fiquei muito feliz mesmo de ter comprado. Ele é especial, muito diferente, não sei explicar… definitivamente algo que eu fico feliz de colocar todos os dias no meu dedo antes de sair de casa.

;)