Pimenta Rosa

spicy and girlie

30 de October de 2014

Minha bolsa Clá

Olááá! haha

Outro dia foi meu aniversário (os 30 tão chegando, gente, e agora), e de presente, me dei algo que eu adoro: uma bolsa!

Eu sou uma pessoa que até tem mais bolsas do que o necessário (HEH), mas confesso que é algo que gosto de comprar e uso com muito prazer. É tão bom poder pesquisar sobre modelos, ver referências no Pinterest, opiniões de quem tem; ver cores, materiais, modelos.. não é?

Depois que me formei, eu tive uma fase um pouco mais consumista, mas confesso que precisava dar uma certa repaginada no meu guarda roupa, já que saí da faculdade cheia de regata com bolinha e calça jeans de lavagem duvidosa, hahaha. Nesse período, também comprei algumas bolsas que adoro e uso muito, e depois dei uma sossegada e fiquei curtindo as que eu tenho.

A questão é que esse ano eu comecei a acompanhar no insta a Adô Atelier, uma marca mineira que já tinha ouvido falar no blog da Lu, mas que nunca tinha dado a devida atenção.

Gosto muito do instagram deles (e do pinterest também, onde tem fotos das consumidoras usando produtos deles), do fato de sempre mostrarem o que cabe dentro de cada bolsa, se preocupando também em dar as dimensões dos modelos e fazer comparações entre eles. Acho legal o fato deles se preocuparem não só com o design: além de ser bonita, a bolsa precisa ser funcional. Foi lá que eu vi esse modelo Clá, que aliás estava sendo bem aguardado pelas clientes quando chegou em novas cores!

Essa é na cor rosê.

bolsacla4

Aqui em abro um parênteses pra falar sobre o tamanho. Gente, eu sempre fui uma pessoa de usar bolsa média a grande, daquelas que leva a casa inteira e acaba com o ombro doendo no fim do dia. Minha mãe vivia pegando minhas bolsas e falando “Fernanda, que peso é esse!”, e a verdade é que eu tinha muita dificuldade pra “editar” o que era necessário.. então, acabava levando meio que tudo. haha

Com o tempo, fui aprendendo a sair de casa só com o mais importante ou essencial mesmo, mas nunca achei que usaria uma bolsa pequena no dia-a-dia, não!

Bolsas pequenas estão bem em alta (pra quem quiser, indico esse post bem bacana falando sobre elas, eu adorei!), o que pessoalmente acho ótimo, por que que coluna agüenta tanto peso, né? Além disso, elas são mais versáteis, já que dá pra usar à noite também porque tem cara de mais arrumadinha.

Enfim, foi uma compra muito feliz!

:D

Escolhi esse rosa bem “desmaiado” porque não tenho muitas bolsas claras, e sinto que uma preta ou de outra cor escura às vezes pesa muito a produção toda. Esse rosê é super discreto sem ser sem graça, então gostei porque meio que combina com tudo.

Vi algumas meninas fazendo uma comparação da Clá com o modelo da Gucci, a Soho Disco, mas pra mim o estilo fica entre ela e a Prada Saffiano Mini Crossbody.

A alça é essa crossbody, mas confesso que não uso cruzada no corpo, não. Ela é removível, então você pode deixar ela mais chique colocando uma alça de correntes, se quiser. As ferragens são douradas, o que eu achei que deixou a bolsa mais delicada! Dentro, ela tem um bolso onde eu geralmente coloco meu celular e a chave. Ah! E as dimensões delas são 20 x 15 x 6 cm.

Pra ilustrar, vou mostrar três opções de “conteúdos temáticos”, digamos assim haha, que além de darem uma ideia do que cabe, mostram também onde eu gosto de a essa bolsa (spoiler: todos, rs).

bolsacla1

Pra passear

Câmera mais compacta (essa é minha antiguinha querida, a Canon PowerShot S110), pilhas extras, mini sombrinha porque detesto ser pega de surpresa com chuva (fico irritada quando meus óculos ficam molhados), um caderninho pra anotações e caneta (haha eu gosto, sou anotadeira, gente).

Bom pra levar num show no parque, um dia de turista em algum lugar, enfim.. situações que eu já vivi e pensei em como seria legal ter uma bolsinha um pouco menor/mais leve/com uma alça mais prática.

bolsacla2

~Artística~

Hahah gente, uma coisa que esqueci de contar pra vocês – mas que quem me segue no instagram já viu -, é que esse ano entrei em um curso de aquarela! Amei e, depois de pesquisar um pouco mais, descobri o urban sketching, que nada mais é do que desenhar algum lugar onde você esteja. Se tiverem interesse, procurem por essa hashtag no instagram, tem várias fotos legais! Mas depois eu quero postar sobre, estou contando muito por cima e muito mal contado, haha.

Daí, comecei a pesquisar sobre pintar aquarela fora de casa. Na rua, no parque, na mesinha do café, enfim, onde você achar legal e viável. E então comecei a pesquisar também sobre o que as pessoas que fazem isso acabam levando consigo. Taí uma bolsa nesse tema: estojo de aquarela; waterbrush (esse pincel que já vem com reservatório de água); mini spray com também com água pra molhar as pastilhas de tinta; watercolor moleskine de bolso e um paninho.

Confesso que eu ainda sinto vergonha de pintar na rua, mas é uma barreira que quero vencer, porque é uma experiência muito legal!

bolsacla3

De todos os dias

E, por fim, o que costumo levar na bolsa normalmente mesmo… Coincidentemente, a combinação que deixa a Clá mais gordinha, hihi.

Meu Kindle querido, outro sketchbook (esse não é próprio pra aquarela, é um da Hahnemühle, mas também dá pra usar pra esse fim), um caderninho, meu estojo (haha sim, depois explico ele também) e os três itens essenciais que vocês viram que nunca saem dela: um álcool em gel, um creminho e minha mini carteira!

Na verdade, é um porta-cartões também da Adô que comprei exatamente pra esse fim. Tem em várias cores e o preço é muito bom, R$49!

portacartoes

Levo a carta, cartão do banco, do plano de saúde e uns trocos. Confesso que praticamente abandonei minha carteira normal pra usar só essa!

Ah, e vale dar a dica também de que na semana do seu aniversário você tem 10% de desconto, e confesso que esse foi um dos motivos que me fez comprá-la de presente de aniversário.rs

Gostaram da bolsinha? Vocês usam bolsas desse tipo/tamanho também? Se sim… quero ver fotos!

:D
haha

Beijos, desculpa o sumiço e saudades de vocês!  ♥

10 de June de 2014

Minhas headbands

headband1

Já tem um tempo que eu re-descobri a TV Beauté da Vic e tenho assistido religiosamente os vídeos que ela posta, tanto os novos quanto os bem antigos.

Veja bem, não sou das mais pacientes pra ficar vendo vídeos no youtube, mas quando pego empatia com a pessoa, assisto até a criatura ler bula de remédio.

E aí, vídeos e vídeos depois, confesso que estou praticamente imersa no universo de inspirações vintages e maquiagens luminosas e radiantes (bom, disso aí eu já gostava e muito, como vocês podem ver pelas muitas resenhas de iluminadores que já apareceram nesse blog, rs). E em um deles, ela mostra um penteado bem fofo e super simples que as francesas amam (inclusive esse é o nome do vídeo, hahaha) que você faz usando uma headband (ou faixinha de cabelo), e fiquei com muita vontade de copiar!

O problema é que sou uma pessoa que não se dá bem com tiaras, apesar de achar lindo quem usa. A questão é que não gosto muito de prender o cabelo, ainda mais porque me dá dor de cabeça facilmente, e tiaras sempre foram minhas inimigas, especialmente por suas hastes apertarem as pernas dos meus óculos.

A sorte é que as headbands, por não terem a mesma estrutura rígida das tiarinhas, são muito mais misericordiosas com as cabeças alheias; não apertam tanto ou, dependendo da sua sorte em achar uma com regulagem ou o tamanho exato da sua cabeça, não apertam nada!

Aqui está a minha humilde, mas modéstia à parte, bem bonitinha, coleção:

headband3

Agora, vem a parte meio chata: headbands são um capeta de achar! Não sei se é porque cada lugar varia a denominação (tem lugar que chama de faixa de cabelo, outros de tiaras mesmo), mas a questão é que é preciso determinação, haha.

O primeiro lugar onde fui procurar foi na Accessorize, já que vi fotos de várias bonitas na net de lá, mas a seleção que achei nas lojas que fui era de umas três, haha. Eu achei esse modelo bem discreto e acho que bastante usável, porque como meu cabelo é super preto, ela meio que some nele. Isso é legal pra quando eu for usar de dia, mas pra sair à noite ou um dia mais arrumadinho, achei que ficava discreta demais…

E aí, dei muita sorte num dia em que fui ao Mercadinho Chic. Pra quem não conhece, é tipo uma feirinha que sempre tem aqui em SP, aberta de domingo ¡a domingo até umas 20h, se não me engano, na esquina da Haddock Lobo com a Oscar Freire. O legal é que os expositores são rotativos, então tem sempre gente nova pra você conhecer. Mas também é bacana que os expositores geralmente voltam, então se você for um dia, ver algo que gostou e não comprar, é possível que volte a encontrar o vendedor lá de novo em algum momento. O que aconselho é sempre pegar o cartão das barraquinhas que te interessarem, porque várias têm lojas virtuais, ou instagrans, e assim você não esquece onde quer voltar. Também é legal conferir hashtags no instagram (acho que são #mercadinhochic e #mercadinhochicsp), daí você vê fotos que clientes postam, mas na maioria das vezes são os próprios expositores mesmo. O que acho válido, pois adoro ver fotos das peças “de verdade”!

Encontrei modelos bem bacanas na Virginia Moretti e na By Zetto, stands que ficam um de frente ao outro, bem na entrada da Oscar Freire. Achei que as duas marcas tinham coisas bem lindas. Nessa hora, vale fuçar um pouco em cada um e ver o que tem mais a sua cara.

:)
Ah, e as duas aceitam cartões (acho que a maioria dos vendedores lá aceitam).

headband4
Agora, elas de pertinho!

Tentei escolher bem pra não ficar comprando um monte. Não que eu não tivesse vontade, rs.

Essas duas da By Zetto são bem opostas: a dourada e preta achei que tem a pegada daquele colar da House Of Harlow que foi um super sucesso há uns anos atrás, lembram?  Inclusive, acho ele muito belo, pena que os falsos que comprei no eBay ficam com as peças virando pra cima…

:(

O colorido é de madrepérolas e, apesar de as pedras serem pequenas, esse colorido delicado faz com que elas não sumam no pretume de asas de graúna que eu tenho aqui na cabeça.rs

O único porém das duas é que elas são meio justinhas, sabe? Não chegam a me machucar, mas pra evitar que as faixas fiquem subindo na minha cabeça e saindo, coloco uns grampinhos do lado. Porém, acho bom avisar.

headband5

Um close na da Accessorize...

O elástico dela é o mais largo de todas, mas isso não chega a ser incômodo ou problemático de forma alguma na hora de usar.

:)

headband6

E aqui, minha queridinha da Virginia Moretti! Ela é a mais “cheguei” de todas, mas não vejo problema em sair com ela durante o dia também, viu, tudo depende do seu estilo e ambiente em que vai usar. No quesito elástico, essa é a melhor de todas, já que tem um no estilo “alça de sutiã”, sabe? Com aquele trequinho que deixa a gente aumentar e diminuir de tamanho? Super prática!

Quantos aos preços, não me lembro quanto paguei exatamente em cada uma, mas se não me engano, a faixa foi de 25 a 97 reais.

E aqui vão duas fotos minhas usando o penteado que a Vic ensinou, razão pela qual eu fui atrás dessas benditas aí de cima. 

headband7

O batom, caso interesse a alguém, é o Lip-Attitude Glamour na cor ‘Lilac Lyric’, da Sephora.

headband8

Bonitinho, né?

E não tem segredo nenhum: é só colocar a headband na cabeça e ir enrolando o cabelo pra dentro dela!

O link do vídeo da Vic está lá em cima, mas digitando “penteado de francesa” no youtube, você acha várias outras meninas ensinando. No caso do cabelo dela, que é mais curto, não precisa de grampos, mas cabelos mais longos e/ou pesados provavelmente podem precisar. Eu uso uns dois no meio na parte de trás só pra coisa ficar decente.

Ainda estou aprendendo novos penteados, mas pra quem se interessar, nesse link tem uma busca do Pinterest que pode ajudar!

 

PS: Ah, pessoal, muito obrigada pelo retorno sobre o “leia mais”! Já tirei do último post, como podem ver, e fico contente em ver que a minha verborragia é bem-vinda, haha.